segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Encontro do setor aéreo discute futuro do Leite Lopes

Prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, mantém posicionamento de internacionalizar aeroporto.


Em evento promovido pelo Convention & Visitors Bureau, prefeita defende aeroporto viável e competitivo para Ribeirão Preto
Prefeita Dárcy Vera sugeriu carta regional que será encaminhada ao governador de São Paulo.




Ao participar de encontro, que discutiu o setor aéreo como indutor de desenvolvimento social e econômico, promovido pelo Convention & Visitors Bureau, sediado em Ribeirão Preto, a prefeita Dárcy Vera defendeu solução imediata para o aeroporto “Leite Lopes”, declarando que aquele equipamento deve ser viável e competitivo para não perder mercado, que cresce em grande escala ano a ano.
O evento, que teve mesas técnica e política, objetivou, principalmente, debater a situação do Leite Lopes e indicar quais as medidas que precisam ser tomadas a médio e em longo prazo. Na oportunidade, ao lado de autoridades locais e regionais, ela lembrou o potencial do aeroporto da cidade que é maior que muitas capitais. Um dos mais importantes do Estado, o Leite Lopes é um dos que mais aumentou seu fluxo de passageiros e cargas nos últimos anos.

Números positivos - Somente em 2009 registrou mais de 38 mil pousos e decolagens e transportou 473 mil passageiros. Em 2011, segundo estimativa do Daesp (Departamento Aeroviário de São Paulo), o aeroporto deverá fechar com 1 milhão de passageiros transportados. Em dezembro de 2010, por exemplo, o aeroporto Leite Lopes ganhou de uma só vez mais 13 vôos por semana. Os novos vôos são todos operados pela Webjet Linhas Aéreas. Os destinos são para aeroportos de sete estados, além de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Em fevereiro de 2011, mais 11 vôos por semana da Azul Linhas Áreas, que começa operar na cidade nesta terça-feira, dia 1, com destino a campinas foram implantados.


O Leite Lopes precisa de decisões urgentes. Primeiro nossa luta é para torná-lo viável e competitivo. Depois podemos pensar em outro local. Ribeirão e região, com mais de 1 milhão e quatrocentas mil pessoas, precisam deste equipamento. Não investir nele é perder para este segmento aéreo que cresce ano a ano e é tão vital para toda a região”, declarou a prefeita indicando a elaboração de uma carta de todas as prefeituras da região e as entidades envolvidas na luta em favor do aeroporto do município e enviá-la ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin pedindo providencias.



O prefeito de Serrana, Nelson Garavazzo também concorda com a mobilização e diz que o Leite Lopes precisa receber investimentos e indicou a prefeita Dárcy Vera como a líder desta ação. Ele também ficou de falar com os prefeitos vizinhos em favor do aeroporto. Os deputados Marco Aurélio Ubiali (federal), Baleia Rossi e Coraucci defenderam a união das entidades para garantir a modernização do órgão, além de envolver o governo do estado nas melhorias que o local necessita.

Participaram do painel técnico – Eduardo Salata, arquiteto, Euzébio Angelotti Neto, presidente da Pantanal Linhas Aéreas, Luiz Comar, gerente de projetos estratégicos da Azul Linhas Aéreas, Luiz Felício Filho, presidente da Passaredo Linhas Aéreas e Rubens Carlos Vieira, diretor de infraestrutura da Anac.

AEROPORTO DE RIBEIRÃO FOI O QUE MAIS CRESCEU NO BRASIL NO MÊS DE JANEIRO DE 2011.

 Em comparação com o mesmo mês de 2010 o aeroporto Leite Lopes de Ribeirão Preto ficou em primeiro lugar no Brasil em crescimento, com aumento de 124% no volume de passageiros.

Passageiros: Embarque + Desembarque + Conexão
2010 è 44.545
2011 è 102.127 (+129%)

Passageiros: Embarque + Desembarque
2010 è 43.283
2011 è 96.963 (+124%)


Passageiros: Conexão
2010 è 2.262
2011 è 5.064 (+124%)

Aeronaves: Regular
2010 è 1.381
2011 è 2.186 (+58%)

Aeronaves: Regular + Não Regular
2010 è 2.816
2011 è 3.693 (+31%)

CARGAS:
2010 è 25.687 kg
2011 è 64.936 kg (+152%)


Aeroportos que mais cresceram no Brasil  em janeiro/2011 no comparativo com janeiro/2010.
1. RAO - Ribeirão Preto 96.963 (+ 124%)
2. MGF - Maringá 52.656 (+60%)
3. THE Teresina 95.597 (+57.28%)
4. SLZ São Luís 173.534 (+52.04%)
5. NVT Navegantes 111.126 (+51.46%)
6. PVA Porto Velho 89.536 (+48.94%)
7. IGU Foz do Iguaçu 135.622 (+42.58%)


Após decolar, avião atinge ave e precisa voltar ao aeroporto

Folha Ribeirão.
Voo da Webjet com 138 passageiros ia de Ribeirão para Brasília, na tarde de ontem

DE RIBEIRÃO PRETO

Um avião da Webjet que iria ontem à tarde de Ribeirão Preto para Brasília teve de retornar ao aeroporto Leite Lopes porque atingiu um pássaro logo após a decolagem. O incidente danificou pás de uma das turbinas.
Havia 138 passageiros a bordo e o voo saiu por volta das 16h. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, a colisão com a ave não chegou a provocar um pouso de emergência. O avião retornou por "medida de segurança", conforme a Webjet.
Os passageiros tiveram de dormir em hotéis de Ribeirão, pagos pela companhia. Eles devem ser redistribuídos em voos de hoje da Webjet ou de outras empresas. A aeronave terá de passar por reparos antes de voar novamente.
Em novembro, o Daesp (Departamento Aeroviário do Estado de SP) divulgou um levantamento que identificou 25 espécies que "frequentam" o Leite Lopes e oferecem risco aos aviões que pousam e decolam no terminal ribeirão-pretano.
O estudo é feito em parceria com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), deve seguir até setembro e servirá, segundo o Daesp, para nortear estratégias para a retirada das aves dos arredores do aeroporto.
No dia 27 de dezembro, outro voo da Webjet, com destino a Curitiba, teve de retornar ao Leite Lopes porque, segundo a empresa, um pacote de pamonhas quentes teria provocado problemas técnicos no avião. Um sensor de temperatura acusou aquecimento no bagageiro.

Urubu em turbina de avião cancela voo no Aeroporto Leite Lopes

Problema ocorreu quando aeronave taxiava na pista

Um voo da companhia Webjet que seguiria para Salvador, com escala em Brasília, foi cancelado neste domingo (27) à tarde, no aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto, após um urubu bater em uma das turbinas da aeronave.
O incidente ocorreu quando o avião taxiava pela pista. De acordo com a assessoria da empresa, ninguém se feriu.
Por conta do incidente, a aeronave passará por manutenção e o voo foi cancelado. Parte dos passageiros seria realocada em voos ainda neste domingo. Outra parte só irá embarcar na segunda-feira. A empresa se responsabilizou por levar os passageiros para hotéis da cidade.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Passaredo eleita pelos passageiros a melhor Cia Aérea do Brasil.


A Agência Nacional de Aviação Civil está realizando uma pesquisa para avaliação das empresas aéreas brasileiras e a Passaredo está no momento com a melhor média entre as empresas nacionais.

A nota média de avaliação é de 8,19 o que coloca a empresa em primeiro lugar no ranking.

A pesquisa pode ser conferida no http://www2.anac.gov.br/passageiro/

A Passaredo está em primeiro lugar em todos os quesitos.

1º Atendimento a necessidades especiais  8,42 
1º Atendimento de reclamações  8,06 
1º Atendimento na sala de embarque  8,01 
1º Atendimento na venda da passagem  8,28 
1º Atendimento no check in  8,19 
1º Atendimento pela internet  8,29 
1º Conforto da aeronave  8,20 
1º Cuidados com a bagagem  8,08 
1º Pontualidade  8,24 
1º Relação custo-benefício  8,16 
1º Serviço de bordo  8,23  

Das empresas que operam em Ribeirão Preto a TRIP está em 3º lugar com 7,52; AZUL em 8º com 6,39;  WEBJET em 11º com 5,72; TAM  em 15º com 5,31 e a PANTANAL que não está classificada com 3,71.  

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

CUIDADO - WEBJET joga baixo e tenta enganar passageiros da Passaredo. Será que ninguém na Webjet conehce o Código de Defesa do Consumidor?

A Webjet nos últimos tempos vem usando de ferramentas nada éticas para tentar ludibriar seus passageiros a qualquer custo isto é um fato já comentado por todos aqueles que tentam utilizar seu site. Quando você tenta arrancar o maldito seguro que ela inclui indevida e abusivamente no preço do serviço oferecido por ela o consumidor perde alguns minutos nesta tentativa e muitos não conseguem.

Outro artimanha utilizada pela empresa encontramos na hora dos serviços adicionais oferecidos. A Webjet tenta de todas as maneiras vender um serviço de despacho de bagagem. Os mais distraídos podem até pensar que é obrigatório a compra daquele serviço extra o que de fato não é já que o contrato de transporte aéreo brasileiro inclui uma franquia mínima de 23kg de bagagem por passageiro.

Outra estratégia ilícita da empresa é alterar ilicitamente o contrato firmado no ato da compra eu mesmo já fui vítima 4 vezes disto e já estou recorrendo ao judiciário para ser ressarcido do abuso da empresa.

Pois bem quando achava ter visto tudo me deparo com uma situação hoje. Aqueles que acompanham a aviação já perceberam que a Webjet no ultimo ano resolveu ir atrás da Passaredo. Isto quer dizer que ela está indo atrás dos seus passageiros investindo em suas bases mais forte. Primeiro foi Ribeirão Preto agora em maio será a vez de Goiânia e Uberlândia. A empresa está no seu direito de exercer a concorrência, mas o que me assustou foi a maneira imoral e desonrosa que a empresa resolveu agir na concorrência com a Passaredo.

A Passaredo utiliza o domínio na internet www.voepassaredo.com.br o que leva ao site da empresa para compra das passagens aéreas. Em uma estratégia totalmente desastrada e inesperada de uma empresa brasileira, tendo em vista a vigência do Código de Defesa do Consumidor e a Constituição Federal de 88 a Webjet tenta descaradamente enganar o passageiro da Passaredo. Através do domínio www.voepassaredo.com o usuário vai direto para o site da Webjet e como se isto não bastasse o site inteiro é da Webjet. No topo da página no domínio continua passaredo e o mesmo ocorre durante todas as etapas da compra até mesmo no momento de efetuar o pagamento.

A Webjet joga baixo, joga sujo e é desleal com seus usuários. Será que a empresa não tem competência de utilizar uma estratégia de marketing melhor do que esta? Buscar o passageiro através do produto e dos diferenciais que ela possa oferecer? Eu já voei algumas vezes pela empresa e posso dizer que o serviço é bom para aquilo que ela oferece e se paga. A empresa não precisava usar de uma artimanha ilícita e imoral como esta para tentar ganhar alguns consumidores que por descuido acabam errando no momento de procurar o site da Passaredo.

A atitude da empresa é considerado inclusive crime perante o Código de Defesa do Consumidor e vai contra um dos seus princípios básicos que é a lealdade na concorrência.

CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

Princípio do Código de Defesa do Consumidor.
Art. 4º A Política Nacional das Relações de Consumo tem por objetivo o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos, a melhoria da sua qualidade de vida, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo, atendidos os seguintes princípios: (Redação dada pela Lei nº 9.008, de 21.3.1995)

VI - coibição e repressão eficientes de todos os abusos praticados no mercado de consumo, inclusive a concorrência desleal e utilização indevida de inventos e criações industriais das marcas e nomes comerciais e signos distintivos, que possam causar prejuízos aos consumidores;

Crime:
Art. 67. Fazer ou promover publicidade que sabe ou deveria saber ser enganosa ou abusiva:
Pena Detenção de três meses a um ano e multa.

Art. 75. Quem, de qualquer forma, concorrer para os crimes referidos neste código, incide as penas a esses cominadas na medida de sua culpabilidade, bem como o diretor, administrador ou gerente da pessoa jurídica que promover, permitir ou por qualquer modo aprovar o fornecimento, oferta, exposição à venda ou manutenção em depósito de produtos ou a oferta e prestação de serviços nas condições por ele proibidas.

Eu me pergunto cadê o Ministério Público nesta hora? Pois bem agora é aguardar como a Passaredo vai lidar com esta atitude imoral, ilícita e criminosa de sua concorrente.

Abaixo o site da Webjet travestido de "passaredo"







A confirmação: Site da Webjet com a reserva feita no site da "passaredo"



Passaredo investe em novos mercados:

Independente do impasse da empresa continuar ou não com sua sede em Ribeirão Preto a Passaredo continua investindo pesado em rotas alternativas, ligando cidades até então esquecida por grandes empresas aéreas. Com a chegada de novos jatos a Passaredo passará a atender com novas ligações as cidades de Palmas, Ipatinga, Vitoria da Conquista, Petrolina, Salvador, Recife, Uberlândia, Rondonópolis, Belo Horizonte e Recife.

Novos Voos:

A partir de 15/05/2011
PTB 2223  Recife 05h05 / Petronl06h15 > diário
PTB 2223  Petrolina 06h35 / Salvador 07h25 > diário
PTB 2223  Salvador 08h00 / Vitória da Conquista 08h45 > diário
PTB 2223  Vitória da Conquista 09h15 / Belo Horizonte (Pampulha) 10h30 > diário
PTB 2223  Belo Horizonte (Pampulha) 11h00 / São Paulo (Guarulhos) 12h00 > diário
PTB 2224 São Paulo (Guarulhos) 18h10 / Belo Horizonte (Pampulha) 19h15 > diário
PTB 2224  Belo Horizonte (Pampulha) 19h45 / Vitória da Conquista 21h00 > diário
PTB 2224  Vitória da Conquista 21h30 / Salvador 22h15 > diário
PTB 2224  Salvador 22h45 / Petrolina 23h35 > diário
PTB 2224  Petrolina 23h55 / Recife 01h15 > diário

A partir de 09/05/2011
PTB 2204 Belo Horizonte (Pampulha) 12h10 / Salvador 13h55 > diário
PTB 2205 Salvador 14h25 / Belo Horizonte (Pampulha) 16h10  > diário
PTB 2208 Belo Horizonte (Pampulha) 07h00 / Uberlândia 07h50 > diário
PTB 2209 Uberlândia 08h20 / Belo Horizonte (Pampulha) 09h10 > diário
PTB 2210 Belo Horizonte (Pampulha) 09h40 / Uberlândia 10h30 > diário
PTB 2211 Uberlândia 10h50 / Belo Horizonte (Pampulha) 12h10> diário
PTB 2212 Belo Horizonte (Pampulha) 16h40 / Uberlândia 17h30 > diário
PTB 2213 Uberlândia 17h50 / Belo Horizonte (Pampulha) 18h18h40 > diário
PTB 2214 Belo Horizonte (Pampulha) 19h10 / Uberlândia 20h00 > diário
PTB 2215 Uberlândia 20h20 / Belo Horizonte (Pampulha) 21h10 > diário

A partir de 10/07/2011
PTB 2225  Guarulhos 17:15 /Usiminas 18:10 > Domingo a 6ª
PTB 2350  Guarulhos 08:20/ Usiminas    09:20 > 2ª a Sábado
PTB 2251  Usiminas 19:00 / Guarulhos 20:00 > Domingo a 6ª
PTB 2358  Guarulhos 22:05 / Brigadeiro Lysias Rodrigues 00:20 > Domingo a 6ª
PTB 2359  Brigadeiro Lysias Rodrigues 05:20 > Guarulhos 07:40 / 2ª a Sábado
PTB 2390  Usiminas 10:25 / Guarulhos 11:25 > 2ª a Sábado
PTB 2391  Rondonópolis    14:20 / Guarulhos 15:55 > Domingo a 6ª
PTB 2392  Guarulhos 12:05 / Rondonópolis 13:50 >2ª a Sábado

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Representantes da empresa aérea atendem pedido de Dárcy Vera e vão aguardar encontro com Geraldo Alckmin para tomar uma decisão

Prefeita pede que Passaredo priorize Ribeirão Preto e aguarde encontro com o governador
Representantes da empresa aérea atendem pedido de Dárcy Vera e vão aguardar encontro com Geraldo Alckmin para tomar uma decisão.


Prefeita e vereadores se reunem com representantes da Passaredo para buscar uma solução para manter a empresa na cidade


A prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, pediu nesta quarta-feira, dia 23, aos representantes das Linhas Aéreas Passaredo, que desistam da ideia de transferir a empresa, sediada há 16 anos no município, para Goiânia. O pedido foi feito em razão da possibilidade de mudança da Passaredo para Goiânia, já que o governo daquele estado ofereceu vantagens como redução de 25% para 3% no ICMS- Imposto sobre Circulação de Serviço, qualificação de mão de obra, área para instalação da empresa e financiamento para a fabricação de aeronaves.

Durante o encontro com os proprietários da Passaredo, ocorrido no gabinete do Palácio Rio Branco, a prefeita Dárcy Vera pediu que nenhuma decisão seja tomada antes do encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o que deve acontecer nos próximos dias. Por conta disso, José Luiz Felício Filho, que responde pela empresa, declarou que vai aguardar o encontro com o Governo de São Paulo. “Perder a Passaredo, uma empresa que nasceu na cidade, é uma tristeza. Ela está consolidada no mercado e gera mais de 600 empregos diretos. Espero que o governador resolva esse impasse para o bem da empresa e da cidade”, disse a prefeita.

José Luiz Felício Filho vai encaminhar ao programa Invest São Paulo, do Governo Estadual, todas as propostas feitas pelo governo goiano. “O mais breve possível essa documentação estará em São Paulo. Nós também preferimos permanecer em Ribeirão Preto, pois toda a nossa história está aqui. Só tomaremos uma decisão após esse encontro”, garantiu ele.

Fica Passaredo: Prefeita Dárcy Vera, José Luiz Felício Filho (presidente da Passaredo), José Luiz Felício (fundador) e Luis Gustavo Felício (diretor)

Na oportunidade, ele agradeceu todo o empenho e esforço da prefeita Dárcy Vera na transformação do Leite Lopes em terminal internacional de cargas e de passageiros. “Essa luta dela tem sido grande. E essa pendência também nos fez ouvir as propostas do governo goiano”, informou Felício. A Câmara Municipal montou uma comissão para acompanhar o caso. “A Passaredo tem todo o nosso respeito. E estamos entrando nesta negociação também para pedir a permanência da empresa em Ribeirão Preto”, emendou Nicanor Lopes.

“A notícia nos deixou muito tristes. Mas temos esperança que esse assunto seja solucionado pelo governo de São Paulo. Queremos a Passaredo aqui. Essa empresa merece nosso respeito. Acredito numa reversão e insisto nesse pedido de tempo junto aos proprietários da empresa”, finaliza a prefeita.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Governo se mobiliza com notícia da saída da Passaredo de Ribeirão Preto Dárcy Vera já conversou com o governador Geraldo Alckmin pedindo sua intervenção para manter a empresa na cidade


A prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, está começando a desenvolver várias ações que visam à permanência da Passaredo Linhas Aéreas na cidade. A empresa, genuinamente ribeirão-pretana, cogita transferir sua estrutura operacional para Goiânia, uma vez que recebeu como atrativo o programa de incentivo à instalação de empresas de transporte aéreo regional no Estado de Goiás.
Além disso, o estado Goiano também ofereceu redução no valor do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) do combustível. Para operar em São Paulo, a empresa paga 25% de ICMS, enquanto o governo goiano promete cobrar apenas 3%.  Ainda na segunda-feira, a prefeita encontrou-se com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e já lhe comunicou a situação.
Providências - “Solicitei ao governador que tente reverter essa situação da Passaredo, que presta um excelente serviço e emprega tantos ribeirão-pretanos, permaneça na cidade. O ICMS é imposto estadual e, sendo assim, somente o governo estadual pode nos ajudar”, explicou ela.  Além de Alckmin e da Câmara dos Vereadores, amanhã, quarta-feira, ela recebe representantes da empresa Passaredo.
“Pedi que os representantes da Passaredo não tomem nenhuma decisão antes de conversarmos. Temos todo interesse que a empresa fique em Ribeirão Preto. Faremos tudo o que estiver ao alcance para reverter essa situação. Já falei com os vereadores e todo o Legislativo esta empenhado nessa luta em favor da cidade e do desenvolvimento”, declarou Dárcy Vera.
Participaram do encontro o secretário da Casa Civil, Luchesi Jr, e os vereadores Walter Gomes, Marcelo Palinkas, Oliveira Junior, Cícero Gomes da Silva e Coraucci Neto.

Passaredo deixa Ribeirão e fecha 600 empregos - Folha Ribeirão

Dentro de um ano e meio, empresa vai se transferir para Goiás, onde ICMS de combustível é mais baixo 

O presidente da aérea, José Luiz Felício Filho, disse que a mudança da companhia aérea é um "caminho sem volta" 



LEANDRO MARTINS
DE RIBEIRÃO PRETO

A companhia aérea Passaredo, segunda maior do segmento regional no país, vai transferir sua sede de Ribeirão Preto para Goiânia, motivada principalmente por benefícios fiscais oferecidos pelo governo de Goiás.
O presidente da companhia, José Luiz Felício Filho, disse que a mudança é um "caminho sem volta" e deve ser efetivada em um ano e meio, prazo necessário para construção de novos hangares no aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia.
Ele calcula em cerca de 600 os empregos que serão fechados em Ribeirão Preto e reabertos em Goiás nas áreas técnica e operacional -no total, a Passaredo tem aproximadamente mil contratados.
Apesar da mudança, a empresa deverá continuar a oferecer voos em Ribeirão.
A companhia negocia com a Infraero a autorização para utilizar uma área de 18 mil m2 no aeroporto de Goiânia.
A empresa deve investir de R$ 10 milhões a R$ 12 milhões na construção de novos hangares, que abrigarão áreas de manutenção e de treinamento, que hoje funcionam em Ribeirão.
Uma das principais razões para a mudança é a redução de 15% para 3% do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre querosene de aviação aprovada em novembro do ano passado em Goiás.

NEGOCIAÇÃO
Segundo Felício Filho, o combustível representa de 35% a 40% dos custos de um voo. Em São Paulo, o ICMS sobre o querosene é de 25%.
"Hoje, como o maior custo da companhia é o combustível, é um atrativo muito forte essa redução [de ICMS em Goiás]", disse o presidente.
As negociações para a transferência das operações para Goiânia ocorrem desde 2010, mas ganharam força no início deste ano.
Na segunda-feira da semana passada, diretores da Passaredo foram recebidos pelo governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), para tratar da mudança de Estado.
Um pouco antes, no último dia 10, uma comitiva de representantes do governo goiano esteve na sede da empresa em Ribeirão para conhecer detalhes da operação da Passaredo.
Integrante dessa comitiva, o gerente de políticas de aviação regional de Goiás, Alexandre Alberto Guerra, disse que a questão geográfica também favorece o acordo, já que a Passaredo poderá posicionar sua distribuição de voos bem na região central.
O presidente da Passaredo reforça esse argumento. Segundo ele, o "hub" -base operacional- em Goiânia facilitará a conexão de rotas para o Norte e Nordeste.

LEITE LOPES
Outro ponto que pesou na decisão da empresa é a situação que envolve o aeroporto Leite Lopes.
De acordo com o presidente da Passaredo, a indefinição sobre se o terminal será mantido ou se a cidade ganhará novo aeroporto causou "insegurança".
Em 2009, segundo a Anac, a Passaredo transportou 373,3 mil passageiros, ficando em segundo entre as companhias regionais -a líder é aTrip, com 1,9 milhão.



RAIO-X DA PASSAREDO 

NOME 
Passaredo Linhas Aéreas

SEDE 
Ribeirão Preto (SP)

FUNCIONÁRIOS 
1.000

DESTINOS 
19

RECEITA BRUTA EM 2009 
R$ 105,7 milhões

LUCRO EM 2009 
R$ 1,6 milhão

HISTÓRICO 
Fundada em 1995, a empresa suspendeu as operações em 2003 devido a problemas financeiros. Voltou em 2004 e, desde então, tem crescido. Em 2009, transportou 373 mil pessoas, o segundo maior volume entre as companhias regionais e o sétimo, no geral

Fonte: Anac e Passaredo 



www.folharibeirao.com.br


Prefeita diz acreditar que decisão não é oficial

DE RIBEIRÃO PRETO 

A prefeita de Ribeirão, Dárcy Vera (DEM), disse ontem que não sabia quais eram os benefícios fiscais oferecidos pelo Estado de Goiás para a Passaredo, mas que "fará de tudo" para que a companhia fique na cidade.
Em nota, a prefeita disse que foi informada pela direção da Passaredo sobre o "convite" do governo de Goiás para a transferência.
Apesar de o presidente da companhia, José Luiz Felício Filho, ter dito à Folha que a mudança é "um caminho sem volta", Dárcy disse acreditar que a decisão da empresa ainda não é oficial.
Ela informou também que marcou para amanhã, às 11h, uma reunião com a diretoria da companhia aérea.
"Farei de tudo para que a empresa fique na cidade, pois ela nasceu aqui. Conhecendo a proposta [de Goiás], irei também ao governador do Estado, Geraldo Alckmin [PSDB], brigar pelos mesmos incentivos", disse.
O presidente da Passaredo diz não acreditar que o governo de São Paulo tenha interesse em alterar a alíquota de ICMS para o querosene de aviação, que é de 25%.
Segundo ele, o pedido foi feito ao Estado há dois anos. "A gente não sentiu essa vontade do Estado de São Paulo em querer resolver essa questão", afirmou Felício Filho.
Procurada ontem, a Secretaria de Estado da Fazenda, órgão responsável no governo por questões tributárias, não falou sobre o assunto.

INFRAERO
Já sobre a negociação para uso de áreas no aeroporto Santa Genoveva pela Passaredo, a Infraero, que administra o terminal, confirmou que já foi procurada.
Segundo a assessoria da estatal, a Passaredo fez um primeiro contato para tratar do assunto, mas ainda não forneceu detalhes.
A assessoria disse que as áreas pertencem à União e que a cessão de uso segue normas da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

sábado, 19 de fevereiro de 2011

AVALIAÇÃO DO AEROPORTO LEITE LOPES NO SITE DA ANAC.

Usuários reprovam aeroporto de Ribeirão Preto em pesquisa realizada pela ANAC. Nenhum quesito obteve nota média acima de 6. A nota média para o aeroporto foi 4,62. 

Dentre os aeroportos do interior do Brasil  com capacidade/movimento semelhantes ao de Ribeirão Preto todos os demais obtiveram notas muito superiores as do Leite Lopes.
Navegantes (SC) 5,47
Uberlândia (MG) 6,17
Londrina (PR) 6,35
Joinville (SC) 7,31.
Maringá (PR) 8,14

Resultado de Avaliação - RIBEIRÃO PRETO(SP)
Médias por Quesito à Notas de 0 a 10.
Quesito  è Média
Transporte público e táxis no aeroporto  è  4,73 
Tempo de restituição de bagagem è  5,11   
Serviços públicos no terminal(Polícia Civil,Anvisa,Juizado Menores,Receita Federal,posto médico) è  3,29 
Serviços de informações - na sala de embarque è  3,20 
Serviços de informações - antes do embarque è  4,00 
Lojas de alimentação e conveniência è  2,09    
Inspeção (raios X)  5,67 
Estacionamento no aeroporto  4,18 
Conforto e facilidades na área de desembarque  3,64 
Conforto - na sala de embarque  4,92 
Conforto - antes do embarque  4,17 
Atendimento a necessidades especiais  5,33    
Acesso ao aeroporto  6,00 

Participe também da avaliação do aeroporto Leite Lopes e tantos outros no Brasil.
http://www2.anac.gov.br/passageiro/

COMO PERDER UM CLIENTE? Pergunte para a Webjet.

Muita gente nos últimos meses, principalmente aqui em Ribeirão Preto vem reclamando da empresa constantemente. Vira e mexe aparece uma nota negativa na imprensa do possível descaso da empresa com seus passageiros.

Apesar de tudo isto eu nunca tive nenhum problema com ela. Desde o início das operações da mesma em Ribeirão já utilizei seus serviços 8 vezes e sem nenhum problema, muito pelo contrário sempre fui muito bem atendido pelos seus funcionários tanto em terra quanto abordo de suas aeronaves. Aeronaves estas que muita gente criticá-las pela sua idade, pelo seu espaço interno, no entanto eu ainda acho que elas cumprem muito bem o seu papel e são adequadas para o modelo da Webjet.

Desde que a empresa entrou em Ribeirão bem como em outros mercados até então marcados por um duopólio, as tarifas ficaram mais acessíveis para toda população. Torço muito para que esta empresa cresça, tenha força para se firmar e manter-se no mercado como uma 3ª ou 4ª opção para o passageiro que durante muitos anos ficou refém de 2 grandes empresas nacionais, desde que respeitando seus passageiros consumidores.

O fato da Webjet operar na chama categoria “low-cost” não a autoriza a tratar seu passageiro como carga, sem dignidade. Apesar que já ouvi relatos que isto ocorre as vezes, felizmente nunca foi meu caso.

Bom como falei nunca tinha tido nenhum problema, sempre recomendei a empresa. Tudo isto era ótimo até que semana passada solicitei o reembolso de uma passagem que tinha comprado para viajar para Salvador no carnaval. O valor do bilhete R$ 203,04 com taxas o trecho RAO/SSA/RAO.

O fato da empresa ofertar tarifas econômicas não a autoriza a desrespeitar a legislação brasileira, mais precisamente o Código de Defesa do Consumidor e tão pouco a autoriza a tratar de forma diferenciada o passageiro que paga R$ 9,00 para o passageiro que pague R$ 500 para o mesmo vôo.

Pois bem na tentativa de reembolso do meu bilhete entrei no site da Webjet para fazer a solicitação. Ao efetuar o procedimento me deparei com uma situação diferente da que eu tinha contratado. Só estavam me devolvendo as taxas de embarque. Quando comprei minha passagem em 01/11/2010 fiquei bem atento as regras tarifárias e vi que eu perderia 60% do montante pago pelo bilhete o que me garantiria um reembolso de R$ 81,21. Inconformado com o que estava vendo no site entrei em contato com o 0300.

Após longos minutos até ser atendido, explico minha situação para o atendente da empresa e o mesmo compreende minha dúvida e me informa que por mudança de regras tarifárias a empresa agora cobra uma multa de R$ 150,00 para reembolso. Perguntei e  a multa contratual de 60% estipulada no dia da compra? Ele me responde é que a Webjet alterou o contrato. Segundo ele eu contratei com 60% de multa, mas foi alterada por existir a seguinte cláusula contratual.

“A WebJet Linhas Aereas reserva-se o direito de alterar no todo ou em parte os regulamentos e as condições de suas tarifas e taxas sem prévio aviso.”

Informei ao mesmo que tal cláusula é nula e ilegal perante o Código de Defesa do Consumidor, logo eu teria direito aos meus 40% de volta.

CDC: Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:
xiii - autorizem o fornecedor a modificar unilateralmente o conteúdo ou a qualidade do contrato, após sua celebração

O agente me informa que não poderia fazer nada e que aquela era a norma da empresa. Sabendo das limitações dos atendentes eu solicitei contato com um supervisor do mesmo. Após alguns minutos me atende um cidadão nada solista, mau educado, e despreparado para o atendimento ao cliente.

Após explicar toda a situação pra ele e que a cláusula era nula e abusiva o mesmo me responde que se eu quiser o reembolso teria direito somente aquilo que estavam me oferecendo no site, ou seja somente as taxas de embarque de ida e volta.

Quando falei para ele que as cláusulas eram nulas e que não concordava com tal mudança. O ele me responde, o senhor pode buscar seus direitos na ANAC ou na Justiça. Ai respondi se eu for é causa ganha e sem custo nenhum pra mim.. Ele falou o senhor fique a vontade, nossos advogados nos amparam e asseguram que esta mudança no contrato é válida e é isto que é aplicado.

Não me restando alternativa, solicitei o reembolso do montante que estava sendo devolvido bem como o protocolo do atendimento. Desligando o telefone já fiz uma ação bem simples solicitando meus direitos ao Juizado Especial de Ribeirão Preto no dia seguinte.

Conclusão a empresa ficou me devendo a grande quantia de R$ 46,00, uma quantia baixa que manchou a imagem da empresa pra mim. Como a cobrança feita por ela é indevida, já que alterou unilateralmente o contrato, eu solicitei a devolução em dobro.

Eu sei que esta minha demanda judicial vai demorar pelo menos uns 2 anos para ser resolvida, o custo judicial da mesma para o Estado brasileiro será bem maior o meu pedido, já que para mim a mesma é gratuita. Mas o motivo da mesma foi demonstrar minha indignação como a Webjet trata seus clientes e como ela respeita as regras de nossa federação, já que inexiste um órgão eficiente capaz de coibir abusos como estes cabe a nos consumidores buscarmos nossos direitos na justiça.

Se a empresa pretende se firmar em low-cost deve pelo menos respeitar as regras do consumidor, pois se muita gente começar a buscar seus direitos na justiça os seus custos com o departamento jurídico e com indenizações podem até inviabilizar tal estratégia. Mas como vivemos no Brasil onde quase todo mundo já está acostumado a ser extorquido por alguém direta ou indiretamente, ninguém faz nada, ninguém busca seus direitos.

Em momento algum eu questiono a quantidade cobrada pela empresa para reembolsar, eu só quero que ela respeite o meu contrato. O meu contrato eu li bem e ficou claro que teria aplicada uma multa de 60% e não R$ 150. Será que é tão difícil respeitar os direitos do consumidor?

Toda cláusula contratual que seja abusiva é tida como nula e não deve ser aplicada. O que eu busco é meu direito que é ter o reembolso de 40% do que paguei e não somente as taxas de embarque.

Bois bem, voar Webjet será a ultima opção  a não ser que ela continue vendendo passagem a R$ 9,99. Graças a sua concorrência as tarifas das concorrentes em Ribeirão, exceto a TAM, já sofreram uma grande adequação ao mercado o que com certeza me fará pensar muito quando viajar para algum lugar com Webjet. Com certeza hoje minha preferência é para Passaredo, Azul e Trip.

Para quem passou por situação semelhante a esta eu aconselho a ajuizar uma ação contra a empresa no Juizado Especial Cível de sua cidade, inclusive ofereço gratuitamente o modelo que utilizei para cobrar o que me é devido. É só procurar o fórum da sua cidade, não custa nada, não é preciso de advogado, basta exercer a sua cidadania e evitar abusos como estes. 

Novo Recorde - Mesmo com inúmeros cancelamento, fechamento da pista aeroporto transporta mais de 96 mil pessoas em janeiro/2011 movimento 124% superior em relação a 2010 e 14% maior que em dezembro


Superintendente do Daesp deixa o cargo sob críticas de Dárcy


Sergio Augusto de Arruda Camargo deixou o cargo hoje. A demissão ocorre logo após a primeira visita do governador a RP. Dárcy Vera é uma das mais ferrenhas críticas à administração do Daesp.

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) confirmou hoje que o superintendente do órgão, Sergio Augusto de Arruda Camargo, deixou o cargo. Segundo o Daesp, a saída de Camargo ocorreu anteontem e foi por motivos pessoais. No entanto, segundo fontes, o governador Geraldo Alckmin era questionado sobre os problemas enfrentados pelo Daesp.

A saída de Camargo ocorre logo após a primeira visita do governador Geraldo Alckmin a Ribeirão Preto, no último sábado (12). A prefeita da cidade, Dárcy Vera (DEM), é uma das mais ferrenhas críticas à administração do Daesp, em virtude dos vários problemas enfrentados pelo aeroporto do município, o Leite Lopes.
Além dos pedidos para que o aeroporto seja internacionalizado e ampliado, recentemente a pista do Leite Lopes foi fechada durante os dias de chuva até que o Daesp providenciasse a retirada de uma camada de borracha. Com isso, vários voos sofriam atrasos, já que a pista era fechada sempre que chovia, o que foi comum entre janeiro e fevereiro. A prefeita chegou a convocar uma entrevista coletiva e solicitar, formalmente, a transferência da administração do aeroporto para a Infraero.
O órgão, que administra 30 aeroportos do Estado, informou ainda que o nome do novo superintendente ainda não está definido. Sílvio Volpe, ex-superintendente do Daesp, é cotado para ser o substituto de Camargo.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Webjet lança promoção por R$ 9,99 de Ribeirão Preto para seis destinos.

A Webjet resolveu jogar água no chopp na festa de chegada da rival Azul a Ribeirão Preto (SP). A empresa anunciou uma promoção para seis destinos com preço único de R$ 9,99 para vendas de hoje a domingo.
O preço é atrativo, mas antes de comprar não se esqueça que na Webjet você irá pagar R$7 de taxa pela compra de cada passagem e irá pagar pelo lanche no avião, já na Azul isso não tem custo.  A Azul também está com tarifas promocionais para Ribeirão Preto.
O valor é válido apenas para o trecho de ida, partindo da cidade paulista para Brasília, Belo Horizonte (Confins), Curitiba, Navegantes, São Paulo (Guarulhos), Navegantes e Porto Alegre. As viagens promocionais ocorrem nos meses de março e abril, com, exceção dos dias 2, 3, 4, 5, 8, 9 e 13 de março e 20, 21 e 24 de abril e o preço não inclui as taxas de embarque.
Apesar de terem ficado de fora da promoção de R$ 9,99, os trechos de volta para Ribeirão Preto também estão com bons preços, a partir de R$ 29,99 em quase todos os destinos. Mais informações no site da Webjet.
Confira os trechos da promoção
Ribeirão Preto – Brasília R$ 9,99 (apenas ida)
Ribeirão Preto – Belo Horizonte R$ 9,99 (apenas ida)
Ribeirão Preto – Curitiba R$ 9,99 (apenas ida)
Ribeirão Preto – São Paulo (Guarulhos) R$ 9,99 (apenas ida)
Ribeirão Preto – Navegantes R$ 9,99 (apenas ida)
Ribeirão Preto – Porto Alegre R$ 9,99 (apenas ida)
www.melhoresdestinos.com.br
www.webjet.com.br

Webjet pretende mudar toda sua malha em Ribeirão Preto em 09/05/2011.


Apesar das mudanças a cidade continua com 8 partidas e 8 chegadas diárias da empresa. No entanto os horários que eram distribuídos de forma mais conveniente durante o dia passaram a concentrar-se no período noturno. A Webjet parece dar uma trégua para a Passaredo que vinha sofrendo diretamente com os novos vôos da empresa. Se você já tem passagem comprada para após o dia 09/05 fique atento pois caso sejam confirmadas as mudanças haverá alteração em seus vôos.

Partidas:
5891  Ribeirão Preto 07:40 / Belo Horizonte 08:50
5716  Ribeirão Preto 18:20 / Brasília 19:35
5895  Ribeirão Preto 18:35 / Curitiba 19:55
5705  Ribeirão Preto 20:40 / Navegantes 22:15 / Porto Alegre 00:10
5711  Ribeirão Preto 21:20 / Guarulhos 22:20 / Belo Horizonte 23:59
5717  Ribeirão Preto 22:10 / Porto Alegre 23:55
5899  Ribeirão Preto 22:15 / Salvador 00:30
5777  Ribeirão Preto 23:10 / Rio de Janeiro 00:10

Chegadas:

5776 Rio de Janeiro 06:00 / Ribeirão Preto 07:10
5716 Porto Alegre 16:00 / Ribeirão Preto 17:50
5898 Salvador 15:50 / Ribeirão Preto 18:05
5704 Proto Alegre 16:58 / Navegantes 18:52 / Brasília 20:12
5710 Belo Horizonte 17:50 / Guarulhos 19:50 / Ribeirão Preto 20:50
5717 Brasília 20:20 / Ribeirão Preto 21:40
5899 Curitiba 20:25 / Ribeirão Preto 21:45
5890 Belo Horizonte 21:26 / Ribeirão Preto 22:40

Goiânia pode levar Passaredo embora de Ribeirão Preto.

Goiânia, a principal base da Passaredo?

“Goiás será base de voos da Passaredo''

Empresa já opera 34 voos diários a partir de Goiânia e pretende chegar
aos 40, com novas rotas como Goiânia-Catalão-São Paulo

Ricardo César/Jornal O Popular

Segunda maior empresa aérea do País em voos regionais, a Passaredo
Linha Aéreas adotará o aeroporto Santa Genoveva, de Goiânia, como base
operacional (hub). Isso significa que a companhia vai operar rotas
regionais, numa distância de até 800 quilômetros, a partir de Goiânia
e daqui redirecionar os passageiros para outras capitais brasileiras
ou para o exterior.

"Há uma grande chance de transferir toda nossa base operacional de
Ribeirão Preto para cá e futuramente a administrativa. O que é certo
agora é que Goiânia terá mais um hub da Passaredo", garantiu o
presidente da empresa, José Luiz Felício Filho, em entrevista ao O
Popular.

A Passaredo é a segunda companhia a escolher Goiânia como base
operacional em pouco mais de seis meses. Em julho do ano passado, a
Azul Linhas Aéreas anunciou o início dos voos regionais a partir da
capital para o mesmo ano. A empresa, porém, diz aguardar detalhes
técnicos para operar esses voo, como os projetos das prefeituras das
cidades do interior que receberão as aeronaves.

A Passaredo, por sua vez, quer ligar Goiânia a outras cidades do
interior e a diferentes capitais do País. Atualmente, a empresa faz a
ligação aérea de Goiânia a sete capitais brasileiras, como Cuiabá (MT)
e Curitiba (PR), e a outras quatro cidades do País, como Uberlândia
(MG) e Araguaina (TO). As cidades do interior que provavelmente
receberão os voos com a implantação da base operacional são Caldas
Novas, Jataí e Rio Verde.

Hoje, a Passaredo mantém 34 operações diárias a partir de Goiânia,
tornando a base daqui maior que a de Ribeirão Preto (SP), sede da
empresa aérea. "Pretendemos chegar ao fim do ano com cerca de 40
operações de Goiânia", garante Felício Filho.



Ampliação

Mesmo antes de inaugurar a base operacional, a empresa deve lançar o
voo Goiânia-Catalão-São Paulo em três meses. "Mas com a base, a
Passaredo deve ampliar mais ainda os voos regionais. Em breve, teremos
voos para as principais cidades do Estado", afirma o presidente da
Goiás Turismo, Aparecido Sparapani.

A Passaredo aguarda autorização da Empresa Brasileira de
Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) para construir seu hangar no
aeroporto. O espaço serviria para o treinamento de pilotos e
mecânicos. "A base operacional também servirá para alojar toda a área
técnica e de manutenção", assegura Felício Filho.

Um dos atrativos para a empresa vir para Goiás é um termo do governo
do Estado que garante a cobrança de apenas 3% do Imposto sobre
Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do querosene de aviação,
contra a atual alíquota de 15%. A lei ainda não foi aprovada pela
Assembleia Legislativa, mas, conforme fontes, deve ir a plenário ainda
esse semestre*.

A empresa também espera a implantação da infraestrutura dos aeroportos
das maiores cidades do Estado, como Itumbiara, Rio Verde e Jataí, onde
planeja estabelecer rotas. "Mas esse não é um problema. Nosso foco é o
desenvolvimento da aviação de média capacidade. Os aeroportos de
Goiás, apesar de problemas com o terminal de passageiros, têm
infraestrutura."

Esses temas foram motivo de reunião entre representantes da
Passaredo com o governo de Goiás, ontem, pela manhã. O governador
Marconi Perillo teria dado as garantias exigidas pela empresa. No
último fim de semana, representantes da GoiásTurismo e da Secretaria
de Indústria e Comércio (SIC) estiveram em Ribeirão Preto para
conhecer o funcionamento e o setor administrativo-operacional da
Passaredo.

A companhia tem atualmente uma frota de 15 jatos de 50 lugares e
deverá encerrar o semestre com 23 aeronaves. São 12 Embraer 145 e 3
Embraer 120, conhecido como Embraer Brasília.

Desde ontem, a Passaredo encerrou as atividades em três cidades do
interior paulista: Marília, Bauru e Presidente Prudente. A alegação
foi de que "as rotas eram de curta distância para operações com os
jatos Embraer ERJ-145 e também por apresentarem demanda insuficiente
para a oferta de 50 assentos "”

Segundo o gerente da política de aviação regional do estado, Alexandre Alberto Guerra do Nascimento, que nos repassou a matéria acima, a informação contida na reportagem está destorcida, sendo que a a Lei já foi aprovada pela Assembléia, faltando somente, a regulamentação da mesma, através de decreto do governador.